Em uma tentativa de reacender o gosto pela música clássica, um festival de música na Bélgica abriu inscrições para vídeos que utilizassem músicas clássicas em uma criação visual contemporânea para que recebam o mesmo impacto que a música pop e rock.

O primeiro vídeo lançado é de um grupo de K-pop, Waveya, dançando da forma caracteristicamente sensual com a Sinfonia nº 9 do compositor checoslovaco Antonín Leopold Dvořák.

Digamos que é uma experiência aterrorizante para alguns admiradores de música clássica, considerando a interpretação banal de uma música que suscita imagens e sensações fortes. No entanto, eu acho interessante considerando o papel da dança (e da música) na atualidade. Aprendemos com a história da dança que a invenção do ballet da corte estava intimamente ligada à posição dos nobres na sociedade. Então, para ser bem-sucedido na corte, as pessoas deveriam saber dançar. Além disso, há o momento emblemático em que o rei Luís XIV faz a sua entrada triunfal vestido de Deus-Sol do Ballet da Noite, “aquele que dá Luz e Vida”, como um emblema imagético da Monarquia Absolutista. A dança, nesse caso, foi um meio de vender a ideia do Rei, ainda jovem, como futuro líder absoluto.

Hoje, a dança nessas formas de vídeos exerce um papel semelhante. É uma forma de vender produtos e ideias. Primeiro, há a ideia do corpo potente e expressivo. E segundo, há a banalização da sensualidade do corpo feminino. Parece uma ótima combinação para chamar a atenção de um público jovem e diariamente exposto a este tipo de influência. Na verdade, não acho nem um pouco nobre essa tentativa de revitalização do público da música clássica. Mas acho interessante testemunhar uma produção “séria” que faz uma mistura é que quase uma blasfêmia.

As dancinhas características desses grupos de música pop coreana (e japoneses também) sempre me intrigam pela simplicidade quase infantil. Qual seria o papel que elas exercem na sociedade? Elas são simples para que os e as fãs possam reproduzir e se sentir parte do grupo? Eu não sei. Mas essa é a nossa experiência de ballet da corte. Quem for linda e sensual e conseguir vender mais coisas garante um lugar melhor. Mas cuidado, tem que ser sexy sem ser vulgar. Mas isso é assunto pra outro post.

Anúncios